A Chegada: o melhor filme do ano.

A Chegada é um daqueles filmes que sofre pela incapacidade da máquina Hollywoodiana de promover algo que não se enquadra perfeitamente em seus moldes. O pôster final se prende entre A Guerra dos Mundos de Spielberg e algum filme de guerra genérico, com helicópteros e soldados. Passa a impressão, como os estúdios gostam de fazer, que é um filme…

Rogue One: Uma diversão Star Wars

A primeira coisa que tenho que contar para vocês é a importância que os filmes de Star Wars têm para mim. Uma Nova Esperança e O Império Contra-Ataca estão entre dois dos meus filmes favoritos e eu literalmente chorei quando o texto introdutório de O Despertar da Força rolou pelas estrelas na tela de cinema….

Bridget Jones e a qualidade decrescente

O primeiro filme da Bridget Jones foi um prazer de assistir. Divertido, animado, relativamente surpreendente. O segundo filme foi… sobre algo. Honestamente não lembro. Foi ruim assim. O terceiro filme é mais parecido com o terceiro que com o primeiro, infelizmente. Tem toda a cara daquele filme que esqueceremos em algumas semanas e que só…

Kubo e as Cordas Mágicas: Beleza e Magia

Kubo e as Cordas Mágicas me conquistou no momento que o protagonista fez um teatro de origami com os sons das cordas do seu shamisen. Com um aviso breve, uma música em tons tipicamente japoneses e uma narrativa heróica, o jovem Kubo agarra o espectador pelo coração o carrega pelo seu conto de fadas. E…

Snowden: o retorno de Stone

Quando falamos do Oliver Stone, podemos falar de duas coisas: brilhante e instável. É impressionante que o mesmo gênio de Platoon e JFK conseguiu produzir filmes medíocres como Alexandre e Savages. Isso e a participação ativa do próprio Edward Snowden na produção me deixaram com a proverbial pulga atrás da orelha: seria apenas mais um filme oportunista, um…