Animais Noturnos: vinganças frias e quentes

Tudo na arte de Animais Noturnos me levava a acreditar que seria algo parecido com O Abutre. O cenário noturno, Jake Gyllenhaall, o estilo do pôster… tudo. Não é. É um filme curioso. São duas histórias em uma: a de uma mulher que vive num momento difícil da sua vida e a do livro que…

Assassin’s Creed: uma carta à Fox

Prezada Fox,  Gostaria que soubesse que tenho uma enorme apreço por você. Temos uma longa relação e, enquanto admito que ela sempre foi salpicada com altos e baixos, tenho consciência dos prazeres que me proporcionou no passado. Foram seus executivos que deram uma chance para o jovem George Lucas e seu maluco Star Wars. Vocês…

La La Land: uma declaração de amor ao cinema

Há poucos dias, La La Land consagrou-se o filme com o maior número de Globos de Ouro de todos os tempo. Foram sete categorias: todas nas quais concorreu. O diretor e escritor, Damien Chazelle, com apenas 32 anos, está sendo aclamando como um jovem gênio do cinema. Todos os críticos que assistiram o filme o…

Moana: um novo tipo de princesa

O lançamento atrasado de Moana no Brasil deixou-me intrigado. Achei que o filme não fosse tão bom assim e que a Disney não estivesse apostando tanto nele. Afinal, um mês de janela entre os Estados Unidos e o circuito nacional é quase inédito hoje em dia, pelo menos para grandes filmes de grandes estúdios. Foram-se os…

Zootopia ou a essência Disney

Quando escrevi a crítica de Sing, frequentemente me peguei comparando o medíocre musical com Zootopia. A comparação é inevitável: ambos acontecem em mundos onde animais antropomórficos convivem em relativa harmonia num cenário urbano e moderno. Ambos focam numa visão positiva de urbanismo e retratam uma relação equilibrada entre cidades e natureza.  E só. Depois desses…

Sing: um bolo que desandou. 

Sabe quando você está fazendo um bolo e não dá certo? Todos os ingredientes estavam lá, parecia lindo na receita daquele livro de culinária de algum chef inglês mas o resultado que saiu do seu forno é decepcionante? É Sing. Eu amo musicais. Acho que eles representam um absurdo cinematográfico que é quase incomparável. Algo…